Seminário de PESP – Ricardo Paes de Barros

Organização: CEPESP - linha de Política e Economia no Setor Público da FGV

Ricardo Paes de Barros, renomado economista, especialista em desigualdade social e pobreza, apresentou em seminário na FGV-SP estudo sobre a dificuldade na produção de resultados positivos no sistema educacional brasileiro. O evento aconteceu, em 10 de maio, e foi promovido pela Política e Economia do Setor Público (PESP).

O economista, que é também estatístico, expôs inúmeros dados do Programa Internacional de Avaliação dos Alunos (PISA) e do INEP para comprovar que o problema do retrocesso da eficiência educacional no Brasil não é causado por falta de investimentos, programas para educação ou legislações estadual e federal. Segundo o professor, a resposta para tal obstáculo é a governança frágil. “Quando a gente olha nos dados do INEP, vemos que tem bastante gente no Brasil que sabe fazer educação. O país tem comprometimento, gasta muito, mas não consegue fazer (educação). É preciso definir bem a governança do sistema”, afirma.

Exemplo da estagnação de resultados é o efeito do desenvolvimento educacional na produtividade do mercado de trabalho. De acordo com dados do Instituto Ayrton Sena apresentados pelo economista, a produtividade no Brasil entre 1980 e 2010 cresceu apenas US$0,2 mil por série adicional no nível escolar do cidadão. O professor esclarece que outros fatores podem ter influenciado na taxa tão baixa, porém o número expõe que a educação “não tem significado para o sistema produtivo” ou que “os empresários brasileiros não sabem aproveitar os trabalhadores educados a que ele tem acesso”.

Onde
FGV - EAESP (Rua Itapeva, 432)
Quando
5/10/2018