Cepesp teve participação ativa no debate político e das políticas públicas em 2020

CEPESP  |  8 de janeiro de 2021
COMPARTILHE

Ao longo de 2020, além dos artigos e estudos que já fazem parte do dia a dia dos pesquisadores do Centro de Política e Economia do Setor Público (FGV Cepesp), algumas iniciativas aprofundaram a participação do Centro do debate político e das políticas públicas impactadas pela política. Confira algumas delas.

VOTO A VOTO

Em 2020, o compromisso do Cepesp com o debate democrático e com descomplicar a política foi reforçado na parceria VOTO A VOTO, com o jornal “Folha de S. Paulo”, por meio da qual, os pesquisadores do Cepesp escreveram 12 colunas semanais, discutindo o cenário político do país, sempre com base em evidências. Entre os assuntos, reeleição, pandemia, tempo de TV, coligações, efeito das novas regras, geografia do voto, uso dos recursos públicos, propostas para mobilidade urbana, além de análise dos resultados. Confira aqui os links para as 12 colunas, publicadas entre o fim de setembro e meados de dezembro. Na coluna que encerrou a série, George Avelino, coordenador do Cepesp, ressaltou que é “impossível extrair da análise política a precisão que caracterizam outras ciências, particularmente as “ciências de foguete”. Entretanto, o uso de dados e pressupostos simples nas análises podem tornar a política bem mais compreensível e, esperamos, igualmente apaixonante”.

CANDIDATAS EM JOGO

O blog do Cepesp publicou seis artigos, compondo a série “CANDIDATAS EM JOGO” que abordou (e em alguns casos atualizou para as eleições de 2020) temas presentes na pesquisa “Democracia e representação nas eleições de 2018: campanhas eleitorais, financiamento e diversidade de gênero”, da FGV Direito SP e do CEPESP/ FGV, que deu origem ao livro “Candidatas em Jogo”. O livro também foi publicado em 2020, junto com três vídeos (links para o livro e os vídeos aqui). Os seis artigos trataram de resultados eleitorais, financiamento, redes sociais, candidaturas laranjas, cumprimento da cota de 30% e capitais políticos.

CEPESP NAS ELEIÇÕES

Em cinco webinars (os links para os vídeos estão na sequência) entre os meses de agosto e o começo de setembro, a série Cepesp nas Eleições debateu o pleito municipal deste ano, a influência das novas regras e o efeito que a pandemia pode ter nas escolhas do cidadão. O primeiro debate, dia 4 de agosto, cujo foco foi saúde reuniu os professores da FGV EAESP e pesquisadores do Cepesp, Elize Massard da Fonseca e Rudi Rocha, com mediação do coordenador do Cepesp, George Avelino. O segundo debate foi sobre mobilidade urbana e reuniu Clarisse Cunha Linke, diretora executiva do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (IPTD), Ciro Biderman, coordenador do Cepesp e professor da FGV EAESP, e Hannah Arcuschin Machado, coordenadora de urbanismo e mobilidade da Vital Strategies. O terceiro e o quarto debates foram focados na análise das eleições. Viradas de segundo turno foi o tema pesquisadores do Cepesp, Jairo Pimentel, Guilherme Russo e George Avelino, com mediação de Lorena Barberia, professora do Departamento de Ciência Política da USP e pesquisadora do Cepesp. O webinar sobre as novas funcionalidades do CepespData reuniu Jonathan Phillips, professor do Departamento de Ciência Política da USP  e pesquisador do Cepesp George Avelino e Lara Mesquita, cientista política e pesquisadora do Cepesp. As desigualdades urbanas foram o foco no quinto webinar, com Claudia Acosta, pesquisadora do Cepesp, e Natália Bueno, da Universidade de Emory e pesquisadora-associada do Cepesp, com mediação do urbanista Carlos Leite, professor na FAU-Mackenzie, Univove e Insper.

SESSÃO DE INDICADORES ELEITORAIS

Eleição paulistana-2016, por local de votação

O Cepesp apresentou a sessão de indicadores, da plataforma CepespData, desenvolvida para tornar acessível os principais indicadores eleitorais. Ela utiliza os dados disponibilizados no CepespData para calcular, entre outros, indicadores tais como a renovação parlamentar, a fragmentação partidária, a volatilidade eleitoral, e as taxas de abstenção das eleições gerais dos últimos vinte anos (1998 – 2018) para diferentes cargos e agregações regionais. Ainda no CepespData, outra novidade de 2020 foi a apresentação dos resultados eleitorais por local de votação, disponíveis em mapas.

Outros artigos e entrevistas

Além da coluna VOTO A VOTO, da série CANDIDATAS EM JOGO e dos webinars, os pesquisadores do Cepesp acompanharam a política nacional e latino-americana em outros artigos, entrevistas e publicações. Em alguns casos, textos publicados no blog do Cepesp receberam depois ampla cobertura nos meios de imprensa. Alguns destaques estão relacionados abaixo.

Fevereiro

Experimentando a polarização política no Brasil, artigo de George Avelino, Ciro Biderman , Jairo Pimentel, Guilherme Russo e Lycia Lima

Pesquisa aponta aumento no apoio para fechamento do Congresso entre quem se diz de direita, artigo de Guilherme Russo

Março

RODANDO OS DADOS – participação feminina nas eleições municipais

Por que há poucas mulheres na política brasileira?, cinco perguntas para Ivan Mardegan

Abril

Nos 56 anos do golpe de 64, é bom lembrar: Ditadura nunca mais!, artigo de George Avelino

RODANDO OS DADOS: a influência de Bolsonaro no debate sobre a Covid-19, por Guilherme Russo

Maio

RODANDO OS DADOS: A confiança nos militares, por Guilherme Russo

Junho

“A emergência de novos direitos e o renascimento de antigas demandas: quais serão as consequências constitucionais da pandemia?”, artigo de Lucas Costa.

“Covid-19 e tributação sobre riqueza: Alternativa para arrecadação?”, artigo de Enlinson Mattos,

Julho

Menos tempo para eleição de segundo turno impacta os resultados?, artigo de Guilherme Russo, George Avelino e Jairo Pimentel, parte de uma pesquisa em andamento.

 “Public versus private wage differential in Brazilian public firms”, artigo e estudo de André Mancha e Enlinson Mattos

Setembro

“Eleição e Dados” foi o painel do 2º Domingo com Dados do 15º Congresso Internacional da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), que teve a participação de Lara Mesquita, cientista política e pesquisadora do Cepesp.

Outubro

O aumento do número de candidatos que se autodeclararam pretos ou pardos e o impacto desse comportamento foram analisados em um “5 perguntas” com Andrew Janusz, professor-assistente do Departamento de Ciência Política da Universidade da Flórida e doutor em Ciência Política pela Universidade da Califórnia

O Chile e a superação do compromisso impossível, artigo de Lucas Costa

Novembro

Aumento das candidaturas coletivas, artigo de Guilherme Russo

O que é uma grande renovação na política municipal?, artigo de Arhur Fisch

Dezembro

Como a competição eleitoral impactou a abstenção de segundo turno, artigo de Guilherme Russo

Deixe seu comentário
leia também
Veja Mais
Receba nosso feed de notícias