Dados

O CepespData foi criado para facilitar a análise de dados eleitorais. Para melhor uso da plataforma, sugerimos que leiam as informações abaixo:

Sobre os dados

O CepespData tem como fonte os dados do TSE e, assim, utiliza a mesma nomenclatura de colunas e campos. Uma breve descrição de cada coluna pode ser encontrada em “ADICIONAR COLUNAS” em todas as consultas.

Para conhecimento das colunas originais do TSE, por favor consultar o LEIA-ME disponibilizado pelo tribunal aqui.

  • Os arquivos do CepespData sempre utilizam a atualização após a divulgação da eleição. Pequenas discrepâncias em relação a dados de outras fontes de dados eventualmente podem ser verificadas. A principal razão é que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) frequentemente atualiza os dados eleitorais após a divulgação do resultado da eleição. A atualização está associada a decisões da Justiça Eleitoral, tais como a recontagem de votos e a impugnação de candidatos.
  • Todas as informações referentes a candidaturas têm origem nos dados reportados polos próprios candidatos ao TSE.
  • Campos preenchidos com “#NULO” significam que a informação está em branco no banco de dados. O correspondente para #NULO nos campos numéricos é “-1”.
  • Campos preenchidos com “#NE” significam que naquele ano a informação não era registrada em banco de dados pelos sistemas eleitorais. O correspondente para #NE nos campos numéricos é “3”.
    • Por exemplo, raça é uma informação que só está disponível a partir de 2014 –  anos anteriores o campo existe e está com “#NE”.

As consultas estão organizadas pelo cargo. Os cargos disponíveis e seus respectivos códigos podem ser encontrados abaixo:

Resultados das eleições podem ser consultados em “RESULTADOS DAS ELEIÇÕES POR CARGO” (ou função get_elections na API) e vem nas seguintes agregações:

  • Candidato
  • Partido
  • Coligação
  • Consolidado das eleições – nesta agregação é possível consultar quantidade aptos a votar, comparecimento, votos válidos e abstenções de forma consolidada

Agregação Regional:

As informações de voto podem ser consultados nos seguintes níveis de agregação regional:

  • Brasil
  • Macro – macrorregiões conforme classificação IBGE (Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul)
  • Estado
  • Meso – classificação IBGE
  • Micro – classificação IBGE
  • Município
  • Município-Zona
  • Zona
  • Votação Seção

Na agregação regional município também pode ser consultado o “COD_MUN_IBGE”, que informa o código de município utilizado pelo IBGE. Esta coluna deve ser adicionada a consulta default.

A SIGLA_UE se refere ao código da unidade eleitoral:

  • Eleições municipais: código do município do TSE (número)
  • Eleições estaduais: sigla da UF (texto)
  • Eleições nacionais:
    • BR – Quando se tratar de informação a nível nacional;
    • VT – Quando se tratar de voto em trânsito;
    • ZZ – Quando se tratar de Exterior.

O campo UF, além das unidades da federação pode conter alguma das seguintes situações:

  • VT – Quando se tratar de voto em trânsito;
  • ZZ – Quando se tratar de Exterior.

Situação de candidatura e eleição

A situação da candidatura deve ser consultada no campo de descrição da situação (“DES_SITUACAO_CANDIDATURA”) ou pelo código da situação (“COD_SITUACAO_CANDIDATURA”). O campo de situação da candidatura pode ter diferentes descrições dependendo da eleição. Por exemplo:

  • Algumas diferenças são apenas questão de nomenclatura (como “FALECIDO” e “FALECIMENTO”) ou de código (“INDEFERIDO” passa de “3” para “14”)
  • Outros casos podem surgir com o desenvolvimento das leis eleitorais: “DEFERIDO COM RECURSO” é o caso que o candidato que teve o requerimento do registro de candidatura deferido pelo juiz eleitoral, mas uma coligação ou partido adversário e até mesmo o Ministério Público Eleitoral não concordou com a sentença do juiz de primeira instância e recorreu ao TRE-MT, buscando uma posição de indeferimento. Essa situação só passa a ser reportada pelo TSE após 2006

Para a situação final do candidato na eleição é necessário consultar ou o campo de descrição de situação do turno (“DESC_SIT_TOT_TURNO”) ou código de situação do turno (“COD_SIT_TOT_TURNO”):

  • Para eleições majoritárias, eles podem ter os seguintes valores
  • Para eleições proporcionais, os códigos sofreram alteração em 2014:

Deputados eleitos pelo Quociente Partidário deixaram de ser reportados como “ELEITO” e passaram a ser reportado como “ELEITO POR QP”;

Deputados eleitos por média (distribuição das sobras do Quociente Partidário) deixaram de ser reportados como “MÉDIA” e passaram a ser reportados como “ELEITOS POR MÉDIA” (nomenclatura já havia sido utilizada na eleição de 2002);

Situação de renúncia, registro negado e indeferimentos passaram a ser reportados como “NÃO ELEITO”;

Códigos de situação são alterados para acomodação de nova nomenclatura.

Votos brancos e nulos podem ser identificados com o campo “NUMERO CANDIDATO”:

  • 95 – Voto Branco;
  • 96 – Voto Nulo;
  • 97 – Voto Anulado pela justiça eleitoral (ver no leia-me do TSE como apresentam essa informação).
  • Consulta pode ser realizada em “VOTOS POR ELEIÇÃO” e “RESULTADOS DAS ELEIÇÕES POR CARGO”.
  • Votos na legenda podem ser identificados com o campo “número do candidato” com o número do partido

Outras informações de candidato:

A Variável DESPESA_MAX_CAMPANHA compreende no valor em reais declarada pelo partido para aquele cargo como despesa máxima da campanha. Não reflete o valor gasto pelo candidato e os candidatos não eram obrigados a seguir este valor.