População de São José dos Campos apresenta sugestões sobre novo modelo de transporte

CEPESP  |  16 de junho de 2020
COMPARTILHE

A prefeitura de São José dos Campos realizou,  na última segunda-feira, uma audiência pública online para discutir o novo contrato de concessão do transporte público da cidade, elaborado em conjunto com o Centro de Política e Economia do Setor Público (Cepesp FGV). Na audiência foi lido o edital preliminar pelo secretário de Mobilidade Urbana, Paulo Guimarães, e foi feita uma apresentação do novo modelo. Depois destas fases, foi aberta a participação pública e mais de dez cidadãos e cidadãs apresentaram suas dúvidas e sugestões pelo telefone, enquanto a audiência era transmitida ao vivo. Entre as questões, o futuro do emprego dos cerca de 700 cobradores e cobradoras foi um dos principais pontos levantados. Além disso, moradores e usuários do transporte questionaram as regras do uso do bilhete único, a transparência da licitação, novas áreas de integração e linhas para bairros mais distantes.

Em resposta à preocupação com o desemprego que pode ser provocado pelo fim da função de cobrador, o secretário Paulo Guimarães explicou que o aumento  do número de veículos (dos 389 atuais para 545 no novo modelo) vai demandar mais motoristas e parte dos cobradores serão absorvidos nesta função. Além disso, o novo sistema institui a figura do agente operacional. “Em algumas linhas, de maior demanda, estes agentes vão operar embarcados  para ajudar o motorista; e outros agentes vão trabalhar nas estações”, explicou o secretário.

Paulo Guimarães, à direita, e técnicos da prefeitura de São José na audiência online

Um morador fez observações sobre as regras de licitação, reajuste e futura operação do transporte, manifestando preocupação com o risco de menor participação de empresas e também com a necessidade do operador do sistema ter flexibilidade na gestão do serviço. Guimarães explicou que as regras, incluindo a possibilidade de participação de empresas de fora do país, foram desenhadas justamente para ampliar a concorrência. Além disso,  o sistema estabelece regras de operação (como uma tabela de horários, tempo máximo de espera e conforto dos carros, entre outras) e observadas essas regras, o operador terá flexibilidade para organizar o serviço à população.

O secretário informou, ainda, que as regras atuais de integração e uso do bilhete único, de estudante e para idosos serão mantidas, mas acrescentou que a linha verde (dos veículos leves sobre pneus, VLPs)  terá a mesma tarifa e será integrada ao novo sistema, ou seja, o usuário que fizer uma viagem dentro do sistema tradicional e depois embarcar na linha verde pagará uma única tarifa. No edital do novo sistema foi estipulada a tarifa máxima de R$ 4,98 e a empresa que oferecer o menor valor de passagem e atender as exigências do edital será a vencedora, de acordo com Guimarães. Ele explicou  que os atuais três lotes de operação do transporte público foram reorganizados em dois lotes, o que é mais um elemento que permitirá redução de custos.

Todas as manifestações foram registradas e serão respondidas de forma individual pela prefeitura, que continua recebendo manifestações (através do 156, por escrito presencialmente na sede da secretaria ou por email até esta quarta-feira, quando se encerram as 48 horas previstas no pré-edital) e depois responderá todas as questões formuladas pela população em até cinco dias úteis.

Nesta quarta-feira, 17 de junho, ocorre mais uma fase do processo de mudança no sistema de transporte coletivo de São José Dos Campos. A Prefeitura abriu uma chamada de interesse para sondar o mercado sobre o detalhamento técnico de cinco plataformas que serão responsáveis por gerir a mobilidade urbana do município. Mais de 20 empresas de tecnologia, entre grandes companhias e startups, já se inscreveram para participar de uma reunião de perguntas e respostas sobre as cinco plataformas. Para saber mais sobre essas plataformas, clique aqui.

Deixe seu comentário
leia também
Veja Mais
Receba nosso feed de notícias