Educação – é possível vencer na crise

CEPESP  |  22 de fevereiro de 2019
COMPARTILHE

Em artigo para o jornal O Estado de São Paulo, o pesquisador do Cepesp/FGV, Alexandre Schneider, comenta sobre as estratégias para investir na educação em tempos de crise.

alexandre-schneider-07122015_145059-G
O pesquisador do Cepesp/FGV, Alexandre Schneider. Foto: Reprodução

O pesquisador aponta que os governantes atuais assumiram seus mandatos em um ambiente de polarização, crise fiscal e baixa qualidade dos serviços públicos, e têm a difícil tarefa de lidar com esses desafios e implementar políticas que aliviem os problemas na educação.

Os dados mostram que os jovens abandonam a escola cedo, e os que ficam não aprendem o que seria esperado. Para piorar, o sistema educacional atual não consegue responder às rápidas transformações pelas quais o mundo vem passando. Apesar dos problemas, Schneider garante que é possível implementar políticas que enfrentem esses dilemas.

Tomando de exemplo seu período como secretário municipal da Educação de São Paulo, ele apresenta algumas estratégias para obter recursos e investir na melhoria da educação. O essencial, para ele, é conseguir cortar gastos sem afetar a qualidade atual do ensino, e priorizar os alunos.

Um aspecto importante para o pesquisador é o diálogo e colaboração entre professores, alunos, funcionários e os membros da comunidade local. Combinados com um uso inteligente dos recursos e uma política transparente, focada nos estudantes e com um discurso aliado à prática, é possível enfrentar os desafios atuais no meio educacional.

Leia a coluna completa aqui.

Deixe seu comentário
leia também
Veja Mais
Receba nosso feed de notícias